Jornal metropolitano de Maringá

20121231

Prefeitos e vereadores eleitos tomam posse amanhã(1º).


 
Para os prefeitos eleitos em outubro de 2012 este feriado é de comemoração dupla. Na segunda-feira a festa é pelo Réveillon. No dia seguinte, a alegria  pela posse para os próximos quatro anos à frente do Executivo municipal.
Em oito dos 30 municípios da região da AMUSEP, reelegeram seus prefeitos, apenas o de Iguaraçu não obteve sucesso. O PP, PT, PSDB e PSD foram os partidos que mais elegeram prefeitos na região. A vitória mais expressiva foi de Batistão(PT) em Mandaguari(74,36 %),contra apenas 25,64% de seu oponente.
A REGIÃO NOS PRÓXIMOS QUATRO ANOS.
- Maringá – Carlos Roberto Pupim (PP)
- Astorga – Arquimedes Ziroldo (PTB)
- Mandaguari – Romualdo Batista (PT)
- Marialva – Edgar Silvestre (PSB)
- Paiçandu – Tarcisio Marques (PT)
- Sarandi – Carlos Alberto de Paula (PDT)
- Nova Esperança – Gerson Zanusso (PSD)
- Mandaguaçu – Ismael Fouani (PSD)
- Nossa Senhora das Graças – João Pinelli Pedroso (DEM)
- Colorado – Joaquim da Farmácia (PP)
 - Itaguajé – Jairo Parron (PMDB)
- Ângulo – Pedro Vicentim (PPS)
- Santa Inês – Carlos Scandelai (PSL)
- Santo Inácio – Valdir (PSD)
- Iguaraçu – Sebastião Aurélio da Silva (DEM)
- São Jorge do Ivaí – André Luiz Bovo (PP)
- Atalaia – Fábio Vilhema(PT)
- Lobato – Fabio Chicaroli (PR)
- Flórida – Rosemary Lavagnolli Molina (PP)
- Pres. Castelo Branco – Gisele do Tilera (DEM)
- Uniflor – Zanchetti (PSD)
- Paranacity – Professora Edna (PSDB)
- Munhoz de Mello – Gera (PMDB)
- Itambé – Zampar (PT)
- Floresta – Zé Roberto (PP)
- Dr. Camargo - Sérgio – (PSDB)
- Ivatiba – Dr. Robson (PSC)
- Ourizona – Janilson (PP)
- Floraí – Fausto (PSDB)
 
 



 
 
 
 

20121229

Aumento do salário mínimo vai causar impacto de R$ 1,88 bi aos Municípios

Assim como em anos anteriores, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) calcula o impacto do salário mínimo nos cofres públicos municipais. O salário, após decisão do Congresso e do governo federal, será de R$ 678,00 a partir do dia 1.º de janeiro de 2013. O aumento de R$ 55,87 - 8,98% - representará um impacto de R$ 1,88 bilhão para as prefeituras em todo o Brasil. Desde 2003, o acumulado desses impactos chega a R$ 14 bilhões.




O decreto 7.872/2012, com o novo mínimo, foi publicado no Diário Oficial da União (DOU), nesta quarta-feira, 26 de dezembro. O salário mínimo pago atualmente a um trabalhador é R$ 622. Como a maioria das prefeituras tem baixos orçamentos, o pagamento dos servidores com a nova remuneração pode prejudicá-las, alerta a CNM.

“Esta política de aumento do salário mínimo adotada pelo governo federal se mostrou bastante salutar à população, mas causa problemas de caixa às prefeituras, porque pressiona fortemente as folhas de pagamentos, principalmente em regiões do país aonde os Municípios têm baixa arrecadação”, explica o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski.


Para chegar a esse impacto, a Confederação utilizou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempegrados (Caged) e na base de dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho e Emprego.

A CNM levou em consideração a quantidade de servidores públicos municipais que recebem até um salário mínimo e meio a cada ano. Esse número foi multiplicado pelo aumento do salário mínimo. A estimativa inclui os encargos que são pagos sobre o Salário Base, como o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) patronal, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o Salário Família, o Programa de Interação Social (PIS), o Sistema S, entre outros.
Fonte: CNM.

Aumento do salário mínimo vai causar impacto de R$ 1,88 bi aos Municípios

Fonte: CNM

Governador Beto Richa enumera resultados e diz estar otimista para o próximo ano.

 

O governador Beto Richa está otimista para o próximo ano, com base nos resultados alcançados nos dois primeiros anos de sua gestão. Ele enumerou algumas ações previstas para 2013. “Foi necessário retomarmos a tarefa de planejar o Paraná, de reorganizar as suas estruturas e de viabilizar projetos fundamentais para os paranaenses. Os resultados foram satisfatórios”, avaliou. O governador aproveitou para agradecer a confiança da população paranaense e desejar um ótimo 2013, com paz, felicidade e muitas oportunidades.

Richa ressaltou que o Estado vive um novo momento de transparência, diálogo e entendimento e enumerou os investimentos feitos em infraestrutura, segurança pública, educação, habitação e saúde. “No próximo ano, com as finanças organizadas, com os empréstimos internacionais e licitações de obras já realizadas estamos otimistas em avançarmos ainda mais, de forma mais vigorosa e permanente”.

O governador reforçou que 2011 foi de austeridade e ajustes econômicos. “Tivemos avanços importantes. Recebemos de herança um Estado desorganizado e inoperante. Com esforço, conseguimos recompor a capacidade de investimentos e sanear as finanças”, afirmou Richa. Segundo ele, as medidas proporcionaram sobra de caixa, que foi revertida em obras e ações sociais pelo Paraná.

Richa lembrou que os secretários estaduais e presidentes de empresas públicas assinaram os contratos de gestão com metas para o final de cada ano. Os contratos abrangem 194 projetos e 299 metas programáticas, distribuídos em cinco áreas estratégicas. As melhorias em gestão pública permitiram que o governo reduzisse em dois anos os gastos de custeio do Poder Executivo.

EDUCAÇÃO – Richa elogiou o trabalho do secretário da Educação, Flávio Arns, e classificou a educação como prioridade absoluta de sua gestão. Segundo ele, o governo investiu em dois anos cerca de R$ 300 milhões em construção, reformas e ampliações de 500 escolas. Em parceria com o governo federal, mais R$ 200 milhões foram destinados para construção de 18 centros de educação profissionalizante.

O volume de repasses do governo aos municípios para o transporte escolar aumentou 196%, passando de R$ 28 milhões, em 2010, para R$ 80 milhões em 2012. Os recursos para a compra de alimentos da agricultura familiar para a merenda escolar passaram, no mesmo período, de R$ 3 milhões para R$ 23 milhões.

Em dois anos, o ganho salarial dos professores da rede estadual de ensino totalizou 34,85%. “É um avanço importante que irá oferecer melhores condições de trabalho aos professores e garantir um ensino público de excelência”, disse o governador. Ele lembrou que, para recompor os quadros do setor, já foram contratados 17.261 profissionais e autorizada a abertura de concurso para contratação de 13,7 mil professores e pedagogos.

SEGURANÇA – O grande desafio do governo para próximos anos é a redução progressiva do número de homicídios e da criminalidade no Estado. Em dois anos, foram aplicados perto de R$ 200 milhões no fortalecimento da área. “Com isso, contratamos, em 2012, 3.120 policiais, sendo 1.967 policiais militares, 481 bombeiros e 672 policiais civis”, enumerou Richa.

O governador lembrou do compromisso do governo em valorizar os policiais implantando em 2012 o pagamento por subsídio. “O Paraná tem a segunda maior remuneração para agentes da área de segurança no País, atrás apenas do Distrito Federal, onde as forças policiais são pagas pela União”, explicou. Foram estabelecidas tabelas progressivas e de evolução salarial que atendem às peculiaridades de cada carreira.

Durante o ano, foram adquiridas 1.220 viaturas para as polícias; criados os novos batalhões da PM em Colombo e Cidade Industrial de Curitiba; e implantadas doze Unidades de Paraná Seguro (UPS). Essas unidades funcionam 10 em Curitiba, uma em Cascavel e uma em Londrina, com policiamento comunitário e resgate da cidadania, em localidades que apresentam alta taxa de criminalidade.

Londrina recebeu ainda a primeira base do Grupamento Aeropolicial e Resgate Aéreo no interior. Neste ano, foi criado, em Marechal Cândido Rondon, o primeiro Batalhão de Fronteira do Brasil, da Polícia Militar. A previsão é, em dois anos, ter efetivo de 500 homens para estender a atuação para os 139 municípios da região fronteiriça com Argentina e Paraguai.

Para os próximos anos, o governo realizará concurso para a contratação de 4.445 policiais militares, 819 bombeiros e 400 delegados. Outro objetivo é construir delegacias cidadãs e a nova sede do Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. Serão implantadas ainda novas sedes do IML em Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa e Paranaguá. O investimento será de R$ 60 milhões. A meta é implantar ainda módulos policiais nas maiores cidades do Estado.

Além desses investimentos, Richa destacou a implantação da Defensoria Pública e a redução de 6 mil presos em cadeias e delegacias do Paraná. O resultado foi possível com a construção e ampliação de estabelecimentos penais. Em comparação com 2010, o governo dobrou o número de presos estudando e ampliou em 60% o número de presos participando de qualificando profissional.

SAÚDE – Na área da saúde, em 2012, o governo aplicou o orçamento de R$ 2,8 bilhões (R$ 340 milhões a mais que o ano anterior), o que garantiu o cumprimento da Emenda 29, que determina a aplicação de pelo menos 12% das receitas correntes em saúde. Para 2013, serão R$ 3,2 bilhões para o setor. Até 2014, está prevista a construção, reforma e ampliação de 400 unidades de saúde da família em todas as regiões.

O governador destacou que um dos melhores índices foi a redução da mortalidade materno-infantil. “Esses índices são fruto de programas que têm fortalecido as estruturas de saúde de nosso Estado, como o HospSUS, de apoio aos hospitais e a Rede Mãe Paranaense, que tem a chancela da Organização Mundial da Saúde”, afirmou Richa.

Foi zerada, ainda, a fila de transplantes de córneas no Estado e, em 2012, houve aumento de 77% nos transplantes de coração, rim e fígado. Segundo ele, há 10 anos, o governo federal era responsável por 70% dos recursos para a saúde e 30% eram responsabilidade de estados e municípios. “Hoje, 70% são oriundos dos caixas dos estados e municípios, e apenas 30% da união”, criticou Richa.

A Secretaria da Saúde lançou nos dois primeiros anos de governo quatro programas estruturantes (ApSUS, ComSUS, HospSUS e Farmácia do Paraná) que são apoio para as redes de atenção à saúde. São cinco redes prioritárias – Rede Mãe Paranaense, de Urgência e Emergência, Saúde Mental, Saúde da Pessoa Idosa e da Pessoa com Deficiência.

INFRAESTRUTURA – Lançado há um mês, o Programa de Modernização da Infraestrutura (Proinfra) prevê a aplicação, até 2014, de R$ 12,5 bilhões em rodovias, portos, energia, saneamento, habitação e construção de escolas, postos de saúde e delegacias.

Nos dois primeiros anos, o governo investiu R$ 39,8 milhões na dragagem dos portos de Paranaguá e Antonina. Com essas e outras obras, de janeiro a novembro de 2012, os portos atingiram o recorde histórico de movimentação com o transporte de 41,6 milhões de toneladas de carga. Ao todo, foram investidos com recursos próprios R$ 268 milhões.

Nas ferrovias, o principal avanço foi a aprovação do governo federal do novo traçado ferroviário proposto pelo Paraná que liga Mato Grosso do Sul ao Porto de Paranaguá, passando por Cascavel. Em aeroportos, foram aplicados R$ 22 milhões em melhorias de cerca de dez aeroportos, principalmente Londrina e Curitiba. O valor representa quatro vezes mais o investido nos últimos oito anos.

O governo investiu R$ 840 milhões em obras de conservação de 12 mil quilômetros de estradas estaduais. Em 2012, foi autorizada a duplicação da PR-445 entre Londrina e Cambé e a duplicação PR-323 entre Maringá e Paiçandu. Foi autorizada ainda a construção de um viaduto na interseção entre a BR-277 e a Avenida Paraná, em Foz do Iguaçu. O governador lembrou que serão contratados projetos executivos para pavimentação de estradas que ligam às cidades de Doutor Ulisses e Coronel Domingos Soares.

Com diálogo e entendimento, o governo conseguiu que as concessionárias de pedágio voltassem a investir nas estradas paranaenses. Foram cerca de cinco obras, que tiveram investimentos de R$ 250 milhões. Em 2012, foi criada a Agência Reguladora, formada por técnicos, para fiscalizar as obras e ações das concessionárias.

Além disso, o Estado já substituiu no estado 100 pontes de madeiras por de concreto, ofereceu insumos às prefeituras para pavimentação de 100 quilômetros de estradas e retomou os programas de pavimentação em pedras poliédricas e o patrulha do campo, com o repasse aos municípios de 30 patrulhas, cada uma com 15 veículos para a recuperação das estradas rurais.

Nos últimos dois anos, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano/Paranacidade liberou R$ 500 milhões em recursos financeiros aos municípios para obras de infraestrutura. Richa afirmou que a melhoria da infraestrutura estadual é uma necessidade urgente e tem contribuído para ampliar a capacidade de atração de novos investimentos para o Paraná.

CICLO INDUSTRIAL – Apesar da desaceleração da economia brasileira, o Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná registrou crescimento de 4% em 2011 e 3% em 2012, além do maior crescimento industrial do país com 7%. Segundo o IBGE, o PIB nacional neste ano ficou em apenas 1,6%. De acordo com Richa, através do Paraná Competitivo, o governo atraiu cerca de R$ 20 bilhões em investimentos, com geração de 114 mil novos empregos. Aliado a isso, o governo prevê atender 60 mil micro e pequenos empreendimentos formais e informais com capacitação e crédito barato.

OUTRAS ÁREAS – Em habitação, o governo estadual já tem recursos garantidos para construir 110 mil casas em quatro anos, sendo que 65 mil unidades estão em projetos e 44 mil já estão em construção. É o maior programa habitacional da história do Paraná, pois nos oito anos anteriores, foram inauguradas apenas 16 mil casas.

Na agricultura, foi criada a Agência de Defesa Agropecuária, um instrumento decisivo para abrir mercados internacionais à produção agropecuária. Os programas Trator Solidário e Leite das Crianças foram mantidos e ampliados pelo governo. Além disso, foram assinados R$ 25,5 milhões em convênios com municípios para programas como calcário, proteção de fontes, adequação de estradas rurais, bovinocultura de leite.

Em saneamento básico e melhorias na distribuição de água foram investidos pela Sanepar cerca de R$ 700 milhões em 2011 e 2012. No biênio, houve um incremento no número de ligações de água de 6,26%, com 159.479 novas ligações. Com relação ao esgoto, o incremento foi de 12,61%, com 173.120 novas ligações.

Já a Copel investiu em dois anos R$ 3 bilhões. Com isso, o Paraná se tornou o primeiro Estado 100% digital, com fibra óptica nos 399 municípios, e o governo atendeu mais de 10 milhões de pessoas no Paraná com instalação de redes elétricas. “Nosso compromisso é fortalecer as empresas públicas, que são fundamentais para o desenvolvimento do Paraná”, disse Richa.

O governador lembrou que, no início de 2012, o governo estadual lançou o programa Família Paranaense, para reduzir o grau de vulnerabilidade social de 100 mil famílias de cerca de 300 municípios até 2014. Richa destacou os bons resultados da iniciativa e explicou que a principal característica é garantir autonomia e a independência aos atendidos. Uma das mais importantes ações será o repasse de R$ 10 milhões às entidades que prestam atendimento a crianças e adolescentes com deficiência.

“Queremos emancipar as famílias. Para isso, os cidadãos têm algumas obrigações, como participar de qualificação profissional”, explicou. Ele disse que o programa não tem caráter assistencialista, e sim de oferta de oportunidades. “Nenhum governo se justifica se não produzir ações para melhorar a vida das pessoas”, afirmou. O orçamento para o setor será de R$ 360 milhões, além de R$ 212 milhões do Fundo da Infância e Adolescência (FIA) e do Fundo Estadual da Assistência Social (Feas).

Em setembro, foi criada a Lei de Inovação no Paraná, que define benefícios e estabelece mecanismos de cooperação entre setor público, privado e academia para o incentivo à pesquisa e ao desenvolvimento científico e tecnológico. Com esta lei, o governo, por meio da Fundação Araucária, concederá bolsas para que estudantes de mestrado e doutorado desenvolvam seus projetos e pesquisas dentro de empresas paranaenses. Serão investidos R$ 2,9 milhões neste programa.
Fonte:AEN

 


Sanepar bate recorde de ampliação de coleta e tratamento de esgoto.

 

A Sanepar prevê fechar 2012 batendo recordes em seu desempenho operacional. Pela primeira vez, em 50 anos de história, a empresa implanta cerca de 100 mil ligações de esgoto em um único ano. Com este acréscimo, ultrapassa o índice de 62% dos imóveis do Estado atendidos com coleta e tratamento do esgoto doméstico. “Estas novas ligações significam que mais 100 mil famílias foram integradas ao sistema de coleta e tratamento do esgoto. Enquanto isso, a média nacional deste serviço é de 46%”, afirma o presidente da Sanepar, Fernando Ghignone. Os números estão sendo fechados e serão confirmados, oficialmente, nos próximos dias.

De janeiro a novembro foram implantados 1.316 quilômetros de rede coletora, com a interligação de 96.146 imóveis. Com este total, foi antecipadamente superada a meta anual, que era de 94.121 ligações previstas para 2012. “A ampliação do índice de atendimento com coleta de esgoto tem forte impacto na qualidade de vida e saúde da população e na preservação do meio ambiente”, disse Ghignone. “Para cada um real investido em saneamento, economiza-se de quatro a cinco reais em investimento em saúde pública”.

 

 

A cidade de Maringá, por exemplo, de acordo com o Serviço Nacional de Informações sobre Saneamento, desde o ano passado é a segunda mais bem atendida com o serviço. Curitiba, entre as capitais, lidera o índice de cobertura, superando o índice de 90%.

Em 2012 a Sanepar concluiu 228 obras de grande e médio porte em todas as regiões do Estado. Os investimentos, da ordem de R$ 450 milhões, foram nos sistemas de água e de esgoto. De janeiro a novembro foi implementado um acréscimo de 790 quilômetros na extensão da rede de água.
 Fonte: AEN



Governo vai dobrar frota da Polícia Rodoviária Estadual.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) vai dobrar a frota de viaturas, com a aquisição de 118 novos veículos. A compra já foi autorizada pelo governador Beto Richa e a licitação, na modalidade pregão eletrônico, esta prevista para janeiro de 2013. Os veículos serão deverão ser entregues em maio.

 
Esta é a maior aquisição de viaturas dos últimos 20 anos, segundo o comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária, tenente coronel João Vieira. “A intenção do governador é melhorar a estrutura da Polícia Rodoviária Estadual, que nos últimos anos não foi renovada, e garantir boas condições de trabalho aos policiais. Isso vai resultar em mais segurança nas estradas paranaenses”, disse o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

Serão compradas 118 camionetes transformadas, com cabine dupla, 4x4, sinalizadores acústicos e visuais atualizados e iluminação mais potente, que dará mais segurança ao trabalho da polícia durante as operações noturnas. As viaturas também terão grafismos, pintura e identificação, além de revestimento interno de acordo com especificações da polícia.

O Governo do Paraná está investindo R$ 15.607.350,24 na aquisição das viaturas, cujo valor unitário é de R$ 132.265,68. Os veículos serão distribuídos para todas as unidades do PPRv no Estado e usados na fiscalização das rodovias e para o atendimento de acidentes.

O próximo passo, no ano que vem, será equipar os novos veículos com tecnologia embarcada, que permite fazer autos de infração online. O sistema completo está em fase final de testes, mas a PRE usa computadores portáteis há cerca de um ano.
Fonte: AEN

20121227

Município de Mandaguari termina o ano com saldo positivo de quase mil empregos.

Faltando ainda o levantamento do mês de dezembro, o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho, o relatório dos onze meses de 2012 aponta que Mandaguari teve neste período o saldo positivo de 914 vagas com carteira assinada. É o resultado de 4.024 novos postos contra 3.110 desligamentos, o que representa uma variação positiva de 12,85%.

 
Para se ter uma ideia da evolução do emprego na cidade, buscamos os números de 2006, quando o Caged começou a ser divulgado. Nos dozes meses daquele ano, foram registradas 2.076 admissões contra 1.595 demissões, com saldo positivo de 481 vagas (variação de 9,32%). Isso significa que, em seis anos, o saldo praticamente dobrou.
         Mais uma vez o setor da indústria da transformação liderou o ranking do ano, com 2.166 vagas, seguido do comércio (889), serviços (478), construção civil (292), agropecuária (179), extrativa mineral (15) e utilidade pública (5).
Fonte: Ass. Imp. Mandaguari.
 

Município de Mandaguari termina o ano com saldo positivo de quase mil empregos.

Faltando ainda o levantamento do mês de dezembro, o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho, o relatório dos onze meses de 2012 aponta que Mandaguari teve neste período o saldo positivo de 914 vagas com carteira assinada. É o resultado de 4.024 novos postos contra 3.110 desligamentos, o que representa uma variação positiva de 12,85%.

PRE autua mais de 3 mil por excesso de velocidade na Operação Natal.

A Polícia Rodoviária Estadual fechou na manhã desta quarta-feira (26) o balanço de Operação Natal, com mais de 3 mil autuações por excesso de velocidade ao longo das rodovias estaduais. O número é mais que o dobro do registrado na mesma operação do ano passado, quando foram autuados mais de 1.200 veículos.

 
O reforço na fiscalização ocorreu das 18 horas da sexta-feira (21) até às 24 horas da terça-feira (25). Nesse período, foram registrados 192 acidentes, com 19 mortes e 187 feridos, e três atropelamentos em todo o Paraná. No ano passado, ocorreram 129 acidentes, com 14 mortes e 133 feridos, e três atropelamentos, durante o mesmo feriado.

O maior número de registros de excesso de velocidade aconteceu no último dia do feriado (25), quando foram feitas mais de 1.076 autuações. A metade das multas (552 autuações) foram emitidas nas estradas do Litoral paranaense.

O comandante do Batalhão da Polícia Rodoviária Estadual, João Vieira, diz que a Polícia atuou fortemente durante a Operação de Natal, para coibir o excesso de velocidade. “Como o Governo do Paraná recuperou as rodovias, a Polícia Rodoviária Estadual já previa excessos, porque a estrada com bom asfalto e sinalizada faz com que os motoristas não percebam que estão rodando além do limite”, disse o comandante.

Antes do início do período de festa, o DER recuperou mais de 12 mil quilômetros de rodovias estaduais, com 2 mil homens trabalhando na pavimentação, recuperação da sinalização (substituição de placas e pintura)e fazendo roçadas. Também foram fiscalizadas as obras de conservação e manutenção das rodovias concessionadas, exigindo a execução de melhorias antes do Natal e Ano Novo.

EMBRIAGUEZ - A Polícia Rodoviária Estadual também agiu para retirar das estradas motoristas embriagados. Foram feitas 34 autuações, retendo motoristas, cujo exame do bafômetro comprovou consumo de bebida alcoólica além do permitido por lei. “Para as festas do fim de ano, há excessos no uso de bebida.
Fonte: AEN

PRE autua mais de 3 mil por excesso de velocidade na Operação Natal.

A Polícia Rodoviária Estadual fechou na manhã desta quarta-feira (26) o balanço de Operação Natal, com mais de 3 mil autuações por excesso de velocidade ao longo das rodovias estaduais. O número é mais que o dobro do registrado na mesma operação do ano passado, quando foram autuados mais de 1.200 veículos.

20121224

HOJE QUEREMOS AGRADECER

A vocês amigos leitores, que estiveram conosco ao longo de mais um ano e aos que estão chegado a agora, pois dispensamos o mesmo  apreço e estima a todos. Obrigado aos amigos que recomendaram o Regional a seu amigos, pois hoje somos acessados até no exterior(quadro Google de estatísticas abaixo).Obrigado a vocês amigos da região, estado, do país e aos do exterior que diariamente acessam nossa página, e nos contatam  via e-mail e pelas redes sociais. Pois vocês são os responsáveis em fazer do Regional Express um dos melhores veículos on-line da região. OBRIGADO DE CORAÇÃO.


 

Obrigado aos parceiros (empresas e órgãos públicos) pela valorosa contribuição, pois vocês também são protagonistas deste sucesso obtido desde 2008.

Pessoalmente agradeço a DEUS pela oportunidade de fazer um Jornal sério, verdadeiro com credibilidade e ética, levar cada vez mais informação aos leitores onde quer que estejam sem comprometimentos. Não poderia jamais deixar de agradecer a minha esposa, pela valorosa contribuição, você também é  responsáveis pelo sucesso deste Jornal. Obrigado.

O compromisso, respeito e ética sempre foi o norte de nosso projeto, que renovamos com vocês leitores que fazem e sempre farão parte da nossa história,

 OBRIGADO AMIGOS LEITORES, MUITO OBRIGADO,          FELIZ NATAL E UM ANO CHEIO DE SAÚDE, REALIZAÇÕES E FELICIDADES.

  - Jornal Regional Express MG.

Richa condecora personalidades nos 159 anos de emancipação do Paraná.



O governador Beto Richa condecorou na quarta-feira (19), dia em que o Estado do Paraná completa 159 anos de emancipação política, 51 personalidades com a Ordem Estadual do Pinheiro. Os homenageados foram escolhidos pelo destaque em suas áreas de atuação e por contribuírem para o desenvolvimento do Paraná.

A ordem é a mais alta comenda do Estado. “Estamos homenageando paranaenses de alma e coração, que tanto contribuíram e contribuem para o desenvolvimento econômico, social, cultural e científico do Estado”, afirmou Richa, em solenidade realizada em frente ao Palácio Iguaçu, em Curitiba.
 

O governador lembrou que o Paraná vive um novo momento de destaque no cenário mundial, pela reestruturação que vem sendo feita em áreas como infraestrutura, educação, saúde, industrialização e segurança pública. Segundo ele, defender os interesses do Paraná é dever de todos os cidadãos paranaenses. “Hoje os paranaenses começam a colher os frutos de um novo jeito de governar. São novas rodovias, casas populares, reestruturação dos nossos portos e a atração de R$ 21 bilhões em investimentos por meio do Programa Paraná Competitivo. Porém, o Estado não cresce apenas com um bom governo, mas sim com a ajuda de seu povo, e de pessoas como estas, batalhadoras, que fazem a diferença para seu Estado”, ressaltou. Richa destacou uma recente bandeira levantada no Paraná, citando a defesa da Copel. A empresa está contribuindo para a redução das tarifas de energia no País, apesar dos prejuízos que terá e de muitos especialistas do setor elétrico considerarem a iniciativa do governo federal equivocada. "Queremos energia barata, sim. Mas não temos medo de defender a Copel, porque temos a confiança dos paranaenses. Não seremos covardes, porque temos coragem e delegação para agir de acordo com o interesse púbico", disse o governador.

 

Personalidades homenageadas com a Ordem do Pinheiro:

Classe Grã-Cruz

 

 Eliana Calmon Alves, Noeval de Quadros,Gilberto Giacoia,João Elisio Ferraz de Campos, Luciano Ducci, Silvio Magalhães Barros II,
 Zaki Akel Sobrinho, Olivier Murguet, Dom Moacyr José Vitti,
Mário Pereira


Grande Oficial

Luiz Alberto Machado, Mario Stadler de Souza, Mário De Mari,
Darci Piana, José Aroldo Gallassini, Williams José Soares,
Fábio Schvartsman, José Alberto de Freitas Iegas,
Carlos Eduardo dos Santos (Galvão Bueno), Arrigo Barnabé,
 Atilano de Oms Sobrinho, Clemente Ivo Juliatto,
 Ival Teodoro da Silva, Denise Stoklos, Edson José Ramon,
 Mirosmar José de Camargo Welson David de Camargo,  
 Joel Malucelli, Luiz Rodrigo Larson Carstens
.



 

Comendador

Edmundo Kösters, Hylo Francisco Bresolin, Anderson Furlan Freire da Silva, Claudio Fernando Daudt, Chloris Casagrande Justen,

Fernando Pernetta Velloso, Nitis Jacon de Araújo Moreira,
Vicélia Ângela Florenzano, Geremias Furlanetto, Flora Mitie Watanabe, Emílio Pitta, Maria Augusta Labatut Stresser (Guta Stresser), Nelson Roberto Hübner, Luiz Bernardi, Alceu Antimo Vezozzo, Franklin Vieira da Silva, Delise Maria Guarienti de Almeida Ferreira, Aroldo Murá Gomes Haygert, João Luiz Fiani de Assis Baptista, Ayrton João Cornelsen, Baltazar Eustáquio de Oliveira,  Arildo Luís Dias.

 
 
 
 

20121218

Beto Richa destaca avanços da saúde em dois anos de gestão.


O governador Beto Richa destacou nesta segunda-feira (17/12) os avanços de sua gestão na área da saúde durante evento de avaliação organizado pela secretaria estadual da Saúde, em Curitiba. Um dos pontos comemorados pelo governador foi à redução dos índices de mortalidade materno-infantil no Estado.

Foto: AEN


A mortalidade materna caiu 21% em 2011, fechando o ano com 51,67 mortes maternas para cada 100 mil crianças nascidas vivas (em 2010 foram 67,7 mortes/100 mil NV). A taxa de mortalidade infantil também registrou redução, de 12,1 em 2010, para 11,6 mortos por mil nascidos vivos em 2011. São os menores índices já registrados na história do Paraná, destacou Richa.

“Estes índices são fruto de programas que têm fortalecido as estruturas de saúde de nosso Estado, como o Hospsus, de apoio aos hospitais e a Rede Mãe Paranaense, baseada na experiência de sucesso do Programa Mãe Curitibana e que tem a chancela da Organização Mundial da Saúde”, afirmou o governador.

Os 399 municípios aderiram este ano à Rede Mãe Paranaense e aplicam as diretrizes definidas para atendimento de gestantes e crianças até um ano de idade. “Com esse programa temos salvo muitas vidas, cuidando do nosso maior patrimônio, que são as crianças. Elas são prioridade mesmo antes de nascer”, disse Richa.

“É preciso reconhecer e parabenizar, em nome dos paranaenses, o trabalho, a competência e a dedicação de cada um dos servidores da saúde para alcançar os resultados inquestionáveis que o Paraná tem conquistado”, destacou o governador.

 
 
EMENDA - Richa lembrou que o Paraná, pela primeira vez, cumpre a Emenda Constitucional 29 e aplica 12% das receitas em saúde e relatou que houve uma inversão na aplicação de recursos em saúde pública.

Segundo ele, há 10 anos o governo federal era responsável por 70% dos recursos para a saúde e 30% eram responsabilidade de estados e municípios. “Hoje, 70% são oriundos dos caixas dos estados e municípios, e apenas 30% da união”.

Richa também destacou os avanços nas outras áreas do governo, como educação, segurança e habitação e afirmou que o trabalho vai se ampliar nos próximos dois anos com a concretização dos projetos e programas do plano de governo.

TRANSPLANTES - O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, relatou também outros avanços da saúde, como a redução do número de casos de dengue e os bons índices de transplantes realizados no Paraná. “Passamos do décimo para o quarto lugar em realização de transplantes no país e tenho certeza que vamos avançar ainda mais”, disse.

Os transplantes de coração, fígado e rim tiveram um aumento de 77% entre janeiro e agosto de 2012, comparado com o mesmo período do ano anterior, e a fila de transplantes de córneas foi zerada no estado.
 
PROGRAMAS - A Secretaria da Saúde lançou nos dois primeiros anos de governo quatro programas estruturantes (Apsus, Comsus, Hospsus e Farmácia do Paraná) que são apoio para as redes de atenção à saúde. São cinco redes prioritárias – Rede Mãe Paranaense, de Urgência e Emergência, Saúde Mental, Saúde da Pessoa Idosa e da Pessoa com Deficiência.

A Rede Mãe Paranaense foi a primeira a ser lançada, em maio de 2012, com o objetivo de reduzir ainda mais os índices de mortalidade materno-infantil. O Apsus, de apoio e qualificação da Atenção Primária, prevê, até 2014, a construção, reforma e ampliação de 400 unidades de saúde da família em todas as regiões. Já foram entregues 72 novas unidades e outras 56 estão em construção. Todas as unidades recebem kits compostos por 65 itens entre equipamentos médicos, mobiliário e consultório odontológico.

O Comsus atua para o fortalecimento da atenção secundária, responsabilidade dos consórcios intermunicipais de saúde. Um projeto prioritário para atender a demanda por esse tipo de serviço é a construção de Centros de Especialidades Regionais, que concentrarão em um mesmo local a oferta de consultas e exames especializados (ultrassonografia, mamografia, oftalmologia) e cirurgias eletivas ambulatoriais. Três centros já estão em construção, em Toledo, Pato Branco e Apucarana. Para 2013, estão previstos outros cinco em Ponta Grossa, Guarapuava, Cascavel, Londrina e Maringá.

Pelo Hospsus, 50 hospitais públicos e filantrópicos recebem recursos de custeio e investimento para garantir retaguarda hospitalar às redes Mãe Paranaense e de Urgência e Emergência. Em dois anos, o Governo do Estado conseguiu reduzir em mais de 90% o déficit de leitos de UTI neonatal no Paraná e foram incorporados ao Sistema Único de Saúde 122 leitos de UTI.

FARMÁCIA - O fortalecimento da assistência farmacêutica tem sido feito por meio do Programa Farmácia do Paraná, que está reestruturando as farmácias e almoxarifados das 22 regionais de saúde, garantindo capacitação profissional e apoio aos municípios para distribuição de medicamentos. Quatro farmácias já foram inauguradas, em Guarapuava, Pato Branco, União da Vitória e Apucarana.
FONTE: AEN
 
 
 

20121216

Consórcio Público de Gestão Proamusep tem estatuto aprovado


Os prefeitos dos 30 municípios da região de Maringá estiveram reunidos na manhã da quinta-feira (6) na sede da Amusep. Eles aprovaram o estatuto do novo Consórcio Público Intermunicipal de Gestão Proamusep e elegeram a sua primeira diretoria.
Foto: AMUSEP


O prefeito de Astorga, Arquimedes Ziroldo (Bega) foi eleito presidente do Consórcio de Gestão. Integram a diretoria os prefeitos de Sarandi, Carlos Alberto de Paula, como vice-presidente. 1º secretário, prefeito de Orizona, Janilson Marcos Donasan. 2º secretário, prefeito de Itambé, Antonio Carlos Zampar.

O conselho fiscal do Consórcio de Gestão Proamusep será integrado pelos prefeitos Fabio Chicaroli (Lobato), Edgar Silvestre – Deca (Marialva), Jairo Augusto Parron (Itaguajé), Ismael Ibrain Fouani (Mandaguaçu), Antonio Zanchetti Neto (Uniflor) e Pedro Vicentin (Angulo).

A reunião de aprovação do estatuto e a eleição da primeira diretoria do novo consórcio foi coordenada pelo presidente da Amusep, prefeito Vanderlei Santini, de Ivatuba.

Orientações - Os advogados José Benatti (Amusep) e Reinaldo Rodrigues de Godoy (Cisamusep) apresentaram orientações aos prefeitos sobre os próximos passos relacionados ao Consórcio de Gestão Proamusep.

Os prefeitos deverão encaminhar projetos de lei às câmaras municipais para aprovação da sua participação no Consórcio Público Intermunicipal de Gestão Proamusep.
Fonte: AMUSEP

20121215

Secretaria estadual de educação vai construir quadras cobertas em 99 escolas.


A Secretaria estadual de educação vai investir mais de R$ 32 milhões na construção de quadras poliesportivas cobertas em 99 escolas. Parte dos recursos vem do tesouro estadual e outro montante foi obtido junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da  Educação(FNDE), do Governo Federal. As obras devem começar no ano que vem.
 
 

O vice-governador e secretário de Estado da Educação, Flávio  Arns, afirma que esse investimento em melhoria da infraestrutura das escolas é parte do esforço pela qualidade da educação no Paraná. “A quadra coberta traz vários benefícios para a escola. Permite que as aulas de educação física possam acontecer em qualquer horário com tempo chuvoso ou sob sol forte. É um espaço abrigado para os alunos durante o recreio e também pode ser usado para eventos da escola com participação de Comunidade”.

Dezesseis quadras serão construídas com recursos próprios do governo estadual em escolas atendidas pelos Núcleos Regionais de Educação de Curitiba, Paranavaí, Ponta Grossa, Apucarana, União da Vitória, Ibaiti, Ivaiporã e Pato Branco. O projeto prevê a instalação de quadras com piso, cobertura e arquibancada, com custo de R$ 329 mil cada.

MODELO – Outras 36 quadras serão construídas com piso, cobertura e vestiário, com investimento de quase R$ 500 mil cada, recursos do FNDE. As escolas beneficiadas pertencem ás regionais de Cornélio Procópio, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Ivaiporã, Laranjeiras do Sul, Londrina, Ponta Grossa, Pato Branco, Pitanga, Cascavel, Telêmaco Borba e Área Metropolitana Sul.
Outras 49 escolas ganharão cobertura das quadras já existentes.  O custo das coberturas maiores ficará em torno de R$ 245 mil, já as menores custarão em torno de R$ 185 mil. Escolas de Londrina, Foz do Iguaçu, Curitiba, Apucarana, Cascavel, Maringá, Paranaguá, Loanda, Jacarezinho, Laranjeiras do Sul, Pitanga, Irati, Telêmaco Borba,         União da Vitória e Área Metropolitana Norte e Sul serão contempladas.
 
Fonte: ANPR.

20121213

Municípios de 11 Estados vão participar do Programa Rede Digital de Cidadania.


Municípios com menores níveis de desenvolvimento econômico e dificuldades no acesso à internet devem ser priorizados pelo Programa Rede da Cidadania que vai atendes 11 Estados.        Serão investidos mais de R$ 23 milhões para coordenar e desenvolver ações de inclusão digital e que possibilitem qualificar o uso da internet e ampliar as capacidades no uso das Tecnologias da informação e Comunicação (TICs).

Os Estados selecionados foram Acre, Amazonas, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Sergipe. As iniciativas locais devem estar prontas em 24 meses.

 

A execução do Programa será realizada, prioritariamente, por  Universidades Públicas, Estaduais ou Federais e empresas estatais dependentes, selecionadas pelo Ministério das Comunicação.          Alem de órgãos e entidades responsáveis pela gestão e  implementação do Programa.

Os recursos serão investidos em bolsas de estudo e na capacitação de técnicos e gestores municipais para uso de Tecnologias da Informação (TICs), assim como de micro e pequenas empresas.    O Programa também vai apoiar a qualificação do uso de equipamentos  públicos de acesso á internet, a profissionalização de cadeias produtivas da agricultura familiar, Programas de geração de renda e desenvolvimento de produtos e serviços tecnológicos.
Fonte: CNM

Paraná começa em fevereiro o inventário de florestas.


Deve começar em fevereiro de 2013 o levantamento de dados para o Inventário das Florestas do Paraná, que o governo do Estado fará em parceria com o Serviço Florestal Brasileiro – órgão federal ligado ao Ministério do Meio Ambiente. O trabalho será realizado em duas fases e reunirá informações de caráter quantitativo e qualitativo sobre as florestas nativas e plantadas, além de dados sobre biomassa e estoques de carbono.

 
 
A primeira fase do inventário está sendo licitada pelo Serviço Florestal Brasileiro e será realizada com recursos do Projeto Fundo Global para o Meio Ambiente. Consistirá no levantamento de 151 pontos amostrais das mesorregiões Centro Sul, Sudeste e Centro Ocidental.
Na segunda fase serão coletadas informações de 161 pontos amostrais nas mesorregiões Sudoeste, Centro Oriental e Região Metropolitana de Curitiba. Essa etapa está em fase de elaboração do edital de licitação, processo que será realizado pela Secretaria de Meio Ambiente.
Os dados serão importantes para estabelecer políticas públicas para o setor florestal, como a revisão de áreas estratégicas para restauração e conservação, atualização da lista de espécies ameaçadas de extinção, dentre vários outros resultados.
Segundo o presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Luiz Tarcisio Mossato Pinto, o Inventário Florestal do Paraná compõe o Programa Bioclima Paraná e será atualizado periodicamente. “O Estado nunca teve um inventário tão detalhado como este que faremos. Ele nos ajudará na efetivação de ações do Bioclima, oferecendo informações seguras sobre a qualidade de nossas florestas e as áreas que exigem maior cuidado”, afirmou.
Os estudos serão coordenados pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e terão como principal foco as espécies nativas. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento também é parceira do projeto e irá auxiliar com informações sobre os estoques de espécies exóticas plantadas, como pinus e eucalipto.
A validação e o controle de qualidade dos dados coletados serão realizados pela Universidade Federal do Paraná, a análise da paisagem pela Embrapa Florestas e a identificação do material botânico pelo Museu Botânico de Curitiba – todos por meio de parcerias com o Setor Florestal Brasileiro.
O estudo incluirá variáveis biofísicas, que buscam fornecer informações sobre a dinâmica das florestas; socioambientais, para subsidiar a interpretação da importância das florestas para a população que vive em seu entorno; e administrativas.
INVENTÁRIO FLORESTAL – Inventários florestais serão realizados em todo o País, utilizando técnicas de amostragem. O principal propósito é fornecer informações para subsidiar a definição de políticas florestais, a gestão dos recursos florestais, a elaboração de planos de uso e conservação dos recursos florestais.
No fim de novembro, representantes do IAP e da Secretaria de Meio Ambiente participaram em Natal (RN) do I Simpósio Nacional de Inventário Florestal, para conhecer as experiências de alguns estados que finalizaram o Inventário, como Minas Gerais, Santa Catarina e Distrito Federal. No Ceará, Sergipe, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, o levantamento está em processo de implementação. Em 2013, o simpósio será realizado no Paraná.
Segundo o diretor de Desenvolvimento Florestal do IAP, Mauro Scharnik, os Inventários Florestais Nacionais têm sido feitos por diversos países. Alguns – como os Estados Unidos, Finlândia e Suécia – iniciaram os seus inventários no início do século passado. “No início, os Inventários Florestais Nacionais visavam principalmente o monitoramento de estoques de madeira. Mas, a partir da Rio 92 e do desenvolvimento de novas tecnologias, os levantamentos têm ampliado o seu escopo, valorizando a produção de informação sobre outros temas”, disse.
Dentre os temas de interesse em monitoramento dos inventários florestais nacionais atualmente estão os estoques de biomassa e carbono, a biodiversidade, a saúde e a vitalidade das florestas, o manejo florestal e a importância social que as florestas desempenham nos dias de hoje.
Fonte: ANPr

20121212

Governador Beto Richa inaugura Usina de Mauá.


O governador Beto Richa inaugurou nesta quarta-feira (12/12) a Usina Hidrelétrica de Mauá, na região Centro-Sul do Estado, que tem potência instalada de 361 megawatts – energia suficiente para atender 1 milhão de consumidores. A usina foi construída pela Copel e Eletrosul no rio Tibagi, entre os municípios de Telêmaco Borba e Ortigueira, com investimento de R$ 1,4 bilhão.


 
 
Ao reafirmar que o Paraná está dando a sua cota de contribuição para a redução da energia no País, ao renovar antecipadamente os contratos de transmissão, o governador disse que o Estado terá prejuízos que chegam a R$ 450 milhões, com a queda na arrecadação de ICMS, enquanto a perda anual da Copel será de R$ 178 milhões.

"O Estado e a Copel darão sua cota de sacrifício para baixar as tarifas. Mas resguardando os interesses paranaenses. Assim estamos preservando o desenvolvimento econômico e social do Estado", disse. Segundo ele, a queda da receita pode reduzir investimentos previstos em áreas prioritárias, como saúde, educação e segurança pública.

No ato de inauguração, o governador acionou uma das turbinas da nova usina. “Sem energia não há indústria e nem desenvolvimento. Ao gerar energia, a Copel também está gerando empregos e qualidade de vida”, afirmou Richa.

Fonte: ANPR.


Emenda do Dep. Fed. Luiz Nishimori garanti equipamentos para informatização das UBS de Mandaguari.

 

O Ministério da Saúde, através a Portaria 1.346 de 29 de julho do corrente, habilitou o município de Mandaguari a receber recursos federais destinados à aquisição de equipamentos e material permanente para estabelecimentos de saúde. Os recursos são fruto de uma emenda parlamentar do deputado federal Luiz Nishimori (PSDB). O projeto inclui também um veículo para atuação nas equipes de estratégia Saúde da Família, com a finalidade de atender a população do Jardim Boa Vista.

         Estão sendo liberados R$ 100 mil para equipamentos de informática para as Unidades Básicas de Saúde UBS) do Jardim Boa Vista, Populares II, Jardim Cristina, Jardim Esplanada e Jardim Progresso, além da Clínica da Mulher e da criança do Conjunto Tancredo Neves, unidade que foi inaugurada na atual administração.

         Segundo a secretária municipal de Saúde, Márcia Pontes Peres deverá ser disponibilizada quatro computadores para cada uma das UBS contempladas pelo projeto.
  Fonte: Ass.Imp. Mandaguari.
 


Mais 50 famílias são beneficiadas pelo Minha Casa Minha Vida em Mandaguari.

A Prefeitura de Mandaguari e a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) assinaram no começo da semana os contratos com as50 famílias beneficiadas pelo Programa Minha Casa Minha Vida Sub 50, coordenado pelo projeto Morar Bem Paraná, do Governo do Estado. O evento contou com a presença do prefeito Cyllêneo Pessoa Pereira Júnior, o “Cileninho”, e de representantes da Cohapar e da Secretaria Municipal de Assistência Social.



O município, com a aprovação da Câmara Municipal, disponibilizou terrenos institucionais em bairros da cidade para viabilizar a implantação do programa. “Estamos chegando próximo às 400 unidades habitacionais em Mandaguari, somando-se os conjuntos jpa já entregues, aqueles em construção e estes que estão em fase de assinatura de contratos, além do programa Minha Casa Minha Vida Rural”, informou o prefeito.

O Paraná foi contemplado com 5.128 novas unidades habitacionais para 134 municípios, com investimentos estimados em R$ 169,2 milhões. O processo é conduzido pela Cohapar, que coloca à disposição das prefeituras toda a estrutura funcional da instituição para acompanhamento das obras, incluindo engenheiros, arquitetos e assistentes sociais.

Além disso, o Estado também oferece contrapartida financeira, com a isenção do ICMS do material de construção e todo o apoio na instalação das redes de água, esgoto e energia elétrica, por meio da Sanepar e Copel.
Fonte: Ass.Imp. Mandaguari.